• Rafaela Jemmene

Jimmie Durham e a cadeira

Muitas vezes eu leio um livro e fico obcecada por alguma questão apresentada, e isso aconteceu quando eu li o livro de Jimmie Durham, Entre el mueble y el inmueble (Entre uma roca y un lugar sólido) não consegui tirar da cabeça o que ele fala sobre a cadeira, no capítulo 1 deste livro. E assim decidi começar o diálogo.



Iniciando a conversa com uma lista de palavras:

  • Disciplina

  • Regra

  • Molde

  • Romper (ação)

  • Profanar (ação)

[…] No sólo las sillas […] son peligrosas para la médula espinal, el área pélvica y el colon humanos; antes le hubiera “sillas”, ¡no nos sentábamos! Es decir, la palabra “sentarse” no tenía nada que ver con el sentarse de nuestros días. Era, de hecho, una acción semejante a estar de pie, a “quedarse en un lugar”, a estar apostados en un puesto. Antes de estos extraños instrumentos de tortura arquitectónica-lingüística-física-política, no nos sentábamos; se lo digo yo. No teníamos “asiento”, “sitio” o “situación”. (Jimmie Durham)


E assim começo esta conversa, que durará por algum tempo, ainda são apontamentos iniciais, tímidos, inseguros por vezes, mas necessários para continuar caminhando…