• Mariana do Vale

Como se livrar de um telemarketing

Acordei outro dia e o que me havia restado de ontem era mais uma vez meu corpo. A veces mi peso me parece demasiado. Normalmente essa sensação coincide cm a menstruação que se aproxima. La sangre pesa.

A casa mais uma vez acumula pó e cabelo em todos os cantos. A quantidade de cabelo pelo chão denuncia as três mulheres que aqui moram.


O dia mal começou e já anuncia seu fim. As horas consumidas pelas panelas e pelas aulas. Algunas veces por las dos al mismo tiempo.

Minhas frases curtas respondem às inúmeras interrupções. A pequena Marina me chama para ver que escreveu "tambêm" com acento circunflexo. Paro, olho, sorrio. E vuelvo a escribir. Até o interfone avisar que as compras chegaram ou o telefone tocar com um número 011.


Descobri que s sistemas de telemarketing se solidarizam quando você diz que está desempregada e não lhe roubam muito tempo. A última desejou que Deus me desse um novo emprego em breve.

Não encontro tempo e tampouco sei o que faria com ele. He quebrado algunos huevos.






















Já estou confinada há mais de 100 dias e faço pão para materializar meu desejo de produzir algo.

Minha esposa já me perguntou algumas vezes se esse podia ser o fim da humanidade e eu penso que preciso produzir antes que o mundo acabe.


Espero que meu útero expurgue junto ao sangue toda essa lógica capitalista que me consume.